Relapso

11 de junho de 2009

Meu erro reincide. Deve ser a minha mania de tentar encontrar algo bom nas pessoas, de tentar transformar, de querer ver tudo com outros olhos e não ser cego, mania que para alguns é teimosia. Mania infeliz. Eu sei, não houve erros dessa vez, houve apenas o erro. A presunção de que minha vontade seria superior ao meu desejo, de que minhas barreiras seriam tão fortes que não se rendessem a uma "palavra censurada". Se eu pudesse colocar a culpa em algo, faria sem pestanejar. Seria muito mais fácil dizer que a culpa é do outro ou que a culpa é "da bebida" ou até dizer "eu não queria". Como sempre tenho que reconhecer. Como sempre pedirei ajuda a qualquer anjo que tenha uma boa intenção e que possa me abençoar, me salvar. O pior é saber que eu consegui ser natural. Isso me corta o peito e dilacera tudo o que venho tentando construir. No fundo, realmente acredito que foi apenas um relapso. Acredito que tudo volta ao meu normal. Mas tenho pena daqueles que conseguem apenas fingir acreditar, um estranha lástima dos que vivem rastejando, cheio de veneno, sedentos por compaixão. Que irônico! Nem todas as barreiras caíram, ainda sobrou algumas que me fizeram perceber o quanto é fácil poder "palavra censurada". O que me resta agora é reconstruir todas as minhas barreiras o mais rápido possível e ir além, criando tantas outras. Estranhamente não é a mesma coisa. Acredito que minhas palavras valeram para mim. Mesmo assim continuo sendo um sonhador e continuo com minhas loucuras, erros e acertos. Continuo querendo o bem e fazendo o bem. Nunca o contrário. O peito sempre aberto, esperança.

A pergunta que fico me fazendo a cada segundo: "O que foi que eu fiz?"
A resposta que me dou a todos os segundos após: "Foi um passo em falso num caminho de pequenas pedrinhas..."
Quem diria que mesmo depois de tudo seria tão dificil me reconhecer!? E mesmo assim não conseguiu. Mesmo assim... o coração ainda é coração. Ainda bate, mesmo sabendo que deveria parar.

O Lapso

10 Reações:

Ricardo Monteiro da rocha Franco Filho disse...

Como é instintivo o ser humano. Ele coloca a mão entre as chamas,e a retira pela dor.Aprende então a nunca mais tocar da mesma forma. Será assim também o coração.....quantas chaves serão necessárias para destrancar tantas pontes e muros.


Cair faz parte do processo de aprendizagem. Porém, o mais importante é levantar.

O Lapso disse...

Já tô de pé.

Ioh. disse...

Rapaz... resumo tudo em: esqueceram o gás aberto!!!
Hauhauhua!

Ó! Esse seu pot combina muito com vc... o ato de escrever exatamente essas palavras, exatamente hoje e "publicar" aqui é muito você!

=/

Beijo! =*

P.S.: teoria do "pega leve" em prática!

O Lapso disse...

Sou eu. Não tem jeito.

auheasheiasheasheuiaea

Prometo que vou tentar controlar minhas loucuras...

Ioh. disse...

Oxi!!!
Que nada rapaz!
Cada um na sua loucura e é isso mesmo!

Só é preciso segurar as pontas depois! Tô aqui!

=**

Alexandre Noya disse...

Não sucumba a maniqueísmos. Estamos repletos de convenções e valores a cada dia mais desutilizados...

O Lapso disse...

Talvez seja este o problema da nossa sociedade, desutilizar os valores.

Não é apenas uma questão do bem e do mal. É algo mais pessoal.

O Lapso disse...

O que mais me impressiona é a capacidade de levar as coisas na vista grossa..

Dira disse...

Olha sóooo!!!!

O Lapso disse...

Vou tirar as minhas tão sonhadas ferias mentais e volto com novidades...