Sem título

15 de dezembro de 2009

Já não consigo mais enganar ninguém. Alguns até já notaram, mas estão cegos por outra beleza. Não sei se isso é bom ou ruim, mas se não descobrirA ainda é porque ainda carece de um ato explícito. Ao reler este primeiro trecho, me pareceu algo totalmente gay, então vamos mudar o rumo desse texto (risos meus) porque não gostei nada dele, mas não quero apaga-lo para que o resto do texto tenha sentido (mínimo pelo menos). Estou completamente engessado, escutando palavras que parecem uma corda amarrando minhas mãos e pés. Tudo sempre visto a distancia e tão perto ao mesmo tempo. Antes de qualquer coisa, sempre aquela aflição de pensar, pensar o contrário para tentar me enganar e poder enganar os outros. Mas quando me pego sem um plano de fuga, sem um plano "B", vejo como é dificil estar perdido sem saber o que fazer, à mercê do prazer de alguém. Sempre pendente para ser avaliado da pior forma possivel. Ainda dizem que não há hipocrisia em tudo isso, ainda mais que sou o primeiro a fazer uma avaliação completa. Defeitos, defeitos e defeitos. Claro, tudo no seu devido lugar se torna a qualidade desejada por todos. Eu não quero nada no devido lugar. Quem disse que não tenho vontade de fazer coisas impossíveis? É o que eu mais quero. Ai que vem um detalhe do começo do texto. Que coisa impossível será esta?
Talvez nunca tome coragem agora. Perdi toda ela tentando outras coisas impossiveis e que realmente me fizeram acreditar ser impossiveis. Me limitei totalmente. É só isso.

O Lapso

3 Reações:

Rafa ... disse...

hm...
Parece que tem alguém em dilemas amorosos neh?!
Boa sorte.
e fica a dica " mais vale a dor da derrota do que a vergonha de não ter tentado (mais uma vez)"

sempre são Complicated Love Histories... =/

O Lapso disse...

Rafa,

queria pode fazer um cometário no estilo: "É isso ai!!". Não posso.

O Lapso disse...

Era só o medo. Acho que eu esqueci de como lidar com ele... mas já estou voltando ao normal.