Herói

13 de janeiro de 2010

Durante o dia era uma pessoa normal como qualquer outra. Trabalhava para ter as suas necessidades atendidas, tendo que lidar com todo tipo de situação, e mesmo fazendo o seu trabalho com perfeição nunca havia recebido um aumento, almejava apenas o reconhecimento. Dava atenção a sua família e aos seus amigos, a presteza de ajudar e ser útil era uma tarefa árdua de se cumprir, e mesmo não sendo perfeito esperava gratidão. Se importava com sua mulher, procurava entender seus conflitos pessoais e passar a pouca confiança que conseguia reunir para conforta-la, e mesmo não sabendo como estava indo só queria estar com ela. Após o estudo, e consequentemente no seu tempo livre, tentava se divertir. Às vezes, boas horas de sono eram suficientes, quando não tinha algum filme ou programa marcado. À noite se transformava em um vigia das ruas. Sentia a obrigação de manter o mínimo de segurança no silêncio da escuridão. A curiosidade e a cautela lhe serviam como alimento a sobrevivência noturna, não era a prova de balas. Ao perceber qualquer tipo de anormalidade, não hesitava em corrigir. Ao final da noite esperava o beijo da mocinha que foi salva do delinquente pelo seu Herói puritano. Viveu toda sua vida nessa duplicidade.
Quando o papel se inverte, acredito no Herói que somos no nosso dia a dia. Não é necessário grandes feitos nem super poderes. Fazer uma pessoa sorrir, aguentar e saber lidar com o colega de trabalho problemático, ter paciência com os familiares, conviver com amigos de características diversas, ser simples e complexo, manter o yin e yang em harmonia, ver no olhar da sua mulher amada o brilho do seu olhar e entender que há um infinito dentro de ambos. Compreender que tudo é tão relativo, mesmo sabendo dos seus limites e parâmetros, e que a pequenez do ser humano é não saber mudar, evoluir, melhorar, se aprimorar, aprender...
Não tira férias e não desiste de "salvar" o seu mundo e as pessoas que estão nele. Esse é o meu Herói. É nele que tento me inspirar. Um entre milhões. Apenas um que segue suas próprias ideias e não deixa se influenciar pela palavra/opinião de outros. Tem a coragem e determinação para passar a sua mensagem de paz e amor.

O Lapso

1 Reações:

Rafa ... disse...

Uauu muito bello seu texto.