Segredo

12 de maio de 2010

Um dia desses quis saber dos segredos do universo. Deitado na rede, à noite, no sereno, curioso, perguntei à figura que teimava em estar ao meu lado, sempre nos meus momentos de reflexão, se algum dia eu terei as respostas que tanto procuro. O mais estranho de tudo isso foi que percebi quantos segredos nós somos capazes de guardar (ou não guardar para alguns) e se em algum momento o espaço disponível para tanta coisa seria suficiente para nossa cabeça tão limitada. Ninguém é de ferro... por mais que haja promessas e mais promessas de que um segredo será guardado “a sete chaves” independentemente da pessoa a quem foi confiado, no final das contas todas elas estão no mesmo molho. O que você quer dizer com isso? Se alguma coisa é de fato um segredo seu, então não conte a ninguém. 
O que o universo nos contou não era para ser surpresa, nem novidade. Estava ali apenas para ser perguntado, descoberto ou percebido. Não é segredo. Virei-me sobre a minha própria existência, e contemplei-a, nunca fui segredo para ninguém, o universo fez o papel de contar a todos sobre mim, bastava apenas a percepção aguçada de um bom observador. O que o universo não contou, tornou-se o meu segredo, que só saberei quando for a hora certa.
Guardo os meus segredos e de muitas outras pessoas, guardo comigo um peso que o universo conhece. As vezes o universo é pouco e os pensamentos vão além e aquém. Nessas horas, a figura desaparecia e me deixava sozinho com as minhas contas incalculáveis. Me restava recorrer ao ceu, que no seu estado mais perfeito, mostrava todos os tons, os sons e a luz que reluzia no vidro e voltava para assegurar que o ser volatil era apenas um das suas essencias, regada ao velho vinho vermelho à pressão de uma verdade ou mentira de um suposto segredo que o universo não quis me contar. Mas e daí? A fuga para a ignorancia sempre foi um caminho para a falsa felicidade, mas que por hora era suficientemente esperada.

O Lapso

2 Reações:

Ioh. disse...

"Guardo os meus segredos e de muitas outras pessoas, guardo comigo um peso que o universo conhece" tão a sua cara isso, bubu!

esse baú cheio de segredos e que eu gosto tanto =)

O Lapso disse...

Também gosto muito desse baú e de você também (não menos)!!