Um Brilho...

25 de maio de 2009

Lembro daqueles programas de TV que mostram em alguns segundos o desabrochar de uma flor. Se vivesse em um mundo diferente e alguém me contasse que isso era possível, imediatamente o chamaria de louco: "Como pode algo tão lindo, algo que nenhum homem seria capaz de acompanhar, acontecer em poucos segundos?". Sim, a espera seria uma eternidade (ainda mais para aqueles que não tem paciência). Não seria possível parar no inicio e pular para o final. Toda mudança, toda evolução é valida e deve ser observada, apreciada. O quão bom seria se isso acontecesse em uma fração de segundos e a eternidade se transformaria em um bom piscar de olhos. Aconchegante até. Da memoria se extrai o inicio e o resto fica a cargo da percepção. ... sempre para melhor ... Minha testa, ora franzida, volta ao descanso. É na frente do espelho que finalmente encontro a diferença. Não é um espelho qualquer. A diferença é o normal. Nesse momento consigo formar na minha cabeça a minha própria imagem, sim, sorrindo, com uma especie de aura crescendo a minha volta a cada percepção de mudança, ganho. Um brilho mal polido.

O Lapso

1 Reações:

Ricardo Monteiro da rocha Franco Filho disse...

Bello,

A cada texto torno a me surpreender, que medo de publicar o meu...

Tantas flores se abrem e se fecham por causa do vento que as castigam severamente, outras tantas estão nas nossas mãos e não percebemos.

Lapso è o Blog !